layout: post title: Dentro da fábrica de Tesla, funcionários preocupados dizem ‘parece um dia qualquer por aqui’ tags:

  • Capitalismo
  • Covid 19
  • Elon Musk
  • Sars Covid 2
  • Tesla —As autoridades da cidade se reúnem com a administração da Tesla para discutir a ordem de desligamento.Lauren Heplere Levi Sumagaysay19 de março de 2020Três dias depois dos governos locais ordenarem o fechamento de todas as empresas “não essenciais” da área da baía (do Vale do Silício), os funcionários da fábrica de Tesla em Fremont dizem que o trabalho está realmente acelerando em alguns departamentos — e que poucas medidas estão sendo tomadas para protegê-las contra o coronavírus.O Departamento de Polícia de Fremont disse na quinta-feira que o chefe de polícia e as autoridades da cidade se reuniriam com a gerência da Tesla para discutir a “cooperação para o cumprimento” das ordens de abrigo no local. Mas alguns funcionários disseram ter visto poucos sinais de movimento, e os relatórios sugerem que funcionários de diferentes partes da fábrica podem estar recebendo precauções diferentes.“Os funcionários estão assustados. Ninguém quer perder o emprego”, disse um trabalhador no turno da noite de quarta-feira na fábrica, que pediu para permanecer anônimo para proteger seu emprego. “O município precisa entrar na fábrica para ver por si próprio”.Em um e-mail quarta-feira à noite, a Tesla garantiu aos trabalhadores que: “Aqueles de vocês que chegarem à nossa fábrica de Fremont amanhã verão que estamos entregando máscaras para serem usadas durante todo o dia, tirando temperaturas antes da entrada e adicionando mais estações de higiene dentro da instalação, reorganizando as operações para promover o distanciamento social e aumentando a limpeza”. O pessoal foi reduzido para “apenas funcionários essenciais”, disse o e-mail da líder de recursos humanos da América do Norte, Valerie Capers Workman, de acordo com uma cópia revisada pelo Protocol.Mas um trabalhador da assembléia que relatou trabalhar na quinta-feira disse que não havia sinais de desaceleração. Sua temperatura não foi medida e ele recebeu uma fina máscara de papel branco antes de ir trabalhar a alguns metros de distância dos colegas de trabalho. Seu departamento produziu mais peças do que o habitual na noite de quarta-feira, enquanto a empresa acelera o trabalho no modelo Y, disse o trabalhador que pediu para permanecer anônimo para proteger seu trabalho, mas que compartilhou fotos e e-mails internos com o Protocol.“Parece qualquer outro dia aqui”, disse o trabalhador. “Tudo o que nos disseram é que, se ficarmos doentes para avisá-los, eles podem basicamente nos colocar em uma lista de pessoas para fazer o teste”.Máscaras com respiradores mais resistentes estavam disponíveis em máquinas de venda automática, disse o funcionário, mas apenas para líderes de turno ou supervisores que poderiam obtê-las passando os crachás de Tesla. Garantir a separação de 6 pés (~1,82m) entre estações de trabalho recomendada pelo CDC não era algo logicamente viável.“É impossível seguir a linha de montagem sem que as pessoas estejam próximas”, disse o trabalhador, que está particularmente preocupado com colegas de trabalho mais velhos. “Há funcionários na fábrica que estão na faixa etária vulnerável e ainda mais funcionários que têm familiares vulneráveis”.Tesla não respondeu a perguntas detalhadas sobre as alegações dos trabalhadores. O porta-voz do Gabinete do Xerife do Condado de Alameda, Ray Kelly, que liderou as comunicações do condado sobre a ordem com a Tesla durante a semana toda, encaminhou o Protocol à cidade de Fremont, que não respondeu a pedidos detalhados e repetidos para comentar o assunto.Na noite de quarta-feira, o CEO da Tesla, Elon Musk, um cético da COVID-19 que chamou o pânico de “burro”, pareceu mudar um pouco sua posição. Musk respondeu a uma torrente de críticas on-line sobre manter a fábrica aberta durante uma emergência de saúde, dizendo que estava aberto a fazer ventiladores na fábrica “se houver escassez”. A General Motors e a Ford, que suspenderam a fabricação de automóveis em meio à crise, estão em negociações com a Casa Branca para usar fábricas ociosas para fabricar ventiladores. Muitos hospitais dos EUA alertaram que não possuem ventiladores, cruciais para tratar pacientes com sintomas graves.Logo depois, Musk respondeu a tweets céticos sobre o número de novos casos globais de COVID-19. “Meu palpite é que o pânico causará mais danos que o vírus”, escreveu ele, “se isso ainda não aconteceu”.Vários trabalhadores da Tesla que falaram com o Protocol e questionaram a matemática da Tesla e do condado sobre o quanto a força de trabalho seria reduzida quando declarassem 2.500 trabalhadores.Um trabalhador da montagem do Modelo 3 disse que “2.500 turnos parecem normais”. Há quatro turnos diários, disse ele, que ainda totalizariam cerca de 10.000 trabalhadores.A ordem de abrigo atualmente em vigor no condado de Alameda diz que “o oficial de saúde solicita que o xerife e todos os chefes de polícia do condado garantam o cumprimento e a execução desta ordem”. Quando o Protocolo perguntou ao departamento do xerife quem é o responsável pela avaliação das preocupações dos trabalhadores, o porta-voz Kelly disse: “Peça que eles denunciem isso à cidade de Fremont”.Nem a Tesla, nem a polícia de Fremont, nem várias outras autoridades locais responderam aos pedidos do Protocol para esclarecimentos sobre o número de trabalhadores autorizados na fábrica atualmente. Na quinta-feira, a polícia de Fremont twittou que “a chefe de polícia Kimberly Petersen e membros de nossa equipe de administração da cidade se reunirão hoje com a gerência da Tesla Factory para discutir a cooperação para o cumprimento da ordem do oficial de saúde do condado”.No chão-de-fábrica a incerteza sobre se e quando os funcionários do governo podem intervir na fábrica forçou os trabalhadores a uma posição difícil: pesar os contracheques perdidos ou a saúde de suas famílias contra a insistência de Tesla de que é seguro voltar ao trabalho.“Eu o lembro que ele coloca nossa família em risco todos os dias em que vai trabalhar”, disse a esposa de um operário da fábrica, que pediu para permanecer anônimo para proteger o emprego do marido. “Além disso, eu tenho um sistema imunológico comprometido.”A esposa de um fornecedor da Tesla que leva materiais para a fábrica também entrou em contato com o Protocol na quarta-feira, preocupada com o marido ir trabalhar. Ele estava usando os dias de férias para evitar a fábrica, já que outras licenças por doença não estavam disponíveis.“Minha empresa forneceu lenços desinfetantes e desinfetante para as mãos, e foi tudo o que eles fizeram”, disse o trabalhador. “Minha empresa é controlada pela Tesla; portanto, até que a Tesla diga à minha empresa para parar de enviar peças, não há nada que elas possam fazer.”Para os funcionários em tempo integral da Tesla, a empresa disse em e-mails revisados esta semana pelo Protocol que os trabalhadores “podem usar até 80 horas” de folga se o saldo estiver baixo. Caso contrário, eles devem “seguir os procedimentos normais para a licença médica” e “não serão penalizados” por não comparecer, disse em um e-mail enviado quarta-feira pela manhã pelo líder de RH da Tesla, Capers Workman.Um trabalhador da montagem do Tesla Modelo 3 disse ao Protocol que há discussões sobre precauções mais sérias dentro da fábrica há dias, mas que muitas mudanças ainda estão por se concretizar. Ele assinou uma renúncia no fim de semana, permitindo que a empresa medisse sua temperatura, disse ele, e os formulários também disseram que mais distâncias sociais aconteceriam.“Sete pessoas que trabalham no mesmo carro tornam impossível seguir essas recomendações”, disse o trabalhador, que pediu anonimato para proteger seu trabalho, mas que também compartilhou e-mails internos com o Protocol.Houve boatos de que os trabalhadores estavam saindo com sintomas semelhantes aos da gripe, de acordo com trocas de texto entre colegas de trabalho a partir de quarta-feira à noite. Nas mensagens compartilhadas com o Protocol, eles se perguntavam o que seria necessário para a fábrica se juntar a grande parte do resto do país no fechamento.“Minha aposta é que eles continuarão”, disse um trabalhador a outro. “Quem vai checar e detê-los?”** Tradução do artigo publicado no site Protocol disponível em: https://www.protocol.com/teslas-factory-coronavirus-workers-worry