QAnon — EUA/2020

Quando você pensa que o mundo está em total desamparo, que o COVID, Trump, BJ e Bolsonaro são as únicas ameaças à estabilidade das pessoas — tanto as que habitam os seus países como as que não habitam — o 4chan consegue emplacar mais uma vez uma corrente conservadora e religiosa.QAnon é um braço — armado e burro — do Tea Party ( que, em última análise, criou Steve Bannon e elegeu Trump e Boris Johnson (e Bolsonaro) com ajuda da Cambridge Analytica e do Facebook) que prega que existe uma grande conspiração globalista de pedófilos comunistas que bebem sangue de crianças. Os grandes líderes dessa conspiração seriam Tom Hanks (!) e Hillary Clinton (entre outros, provavelmente George Soros).Ao contrário do Tea Party (ainda bem?) as pessoas estão dando atenção ao QAnon antes dele ser destrutivo ao extremo, contudo, ele está fortalecido com a eleição da republicana Marjorie Taylor Greene ocorrendo muito antes da primeira eleição, por exemplo, do TP. Trump está no poder e é simpático do movimento, opostamente ao que ocorreu com o TP que teve que lidar com Barak Obama durante alguns anos. Ainda, a Fox News (a Jovem Pan americana) parece bastante interessada em dar força e voz aos malucos do QAnon.No Brasil já temos nosso QAnon representado bem nos neopentecostais e na ala carismática do catolicismo. Ainda assim, é temerário pensar no que um pensamento tão absurdamente retrógrado poderá fazer quando bater em um país onde 7% das pessoas acreditam que a Terra é plana, 9% não pretendem tomar a vacina contra COVID (nenhuma, não apenas a chinesa ou a russa) e que tem pessoas que acreditam que os termômetros digitais de testa (comuns com o COVID) são na verdade armas eletromagnéticas que emanam raios infravermelho que vão desestabilizar a glândula pineal das pessoas e assim transformá-las em zumbis comunistas e gays.A conspiração da vacina com chips do Bill Gates parece tão mais juvenil agora.Como funciona o QAnon (Folha de São Paulo).