O produto final desse processo hediondo de exclusão social é a situação de desemprego estrutural que se implantou em nosso país. Nossa economia, que sempre viveu faminta de mão de obra, gastando no trabalho milhões e milhões de índios, de negros e de imigrantes, hoje se defronta com o problema de que nossa população tornou-se descartável, porque excede as necessidades de mão de obra no sistema empresarial. Se alguém quisesse importar 50 milhões de brasileiros não teríamos dificuldade de provê-los. Não havendo, porém, quem os queira, estamos condenados a uma opção radical. Seja a se perpetuar essa ordem social desumana, até que a nação se estinga pelo desgaste do seu povo no genocídio. Seja a de reordenar a economia, para garantir o pleno emprego, pondo fim à sua sequela de violência, de prostituição de menores e de assassinato de crianças, que dão ao mundo uma imagem sinistra de nosso país.

Darcy Ribeiro.